Página inicial

 Página inicial

 Álbum de Fotos

 Agapornis

 Calopsitas

 Papagaios

 Cuidados gerais

 Cortando asas e unhas

 Devo ter um pássaro?

 Direitos dos animais

 Plantas para pássaros

 Ecologia

 Mapa do site

 Histórias reais

 Aves no Antigo Egito

 Aves e a arte

 Aves de São Paulo

 Nossos mascotes

 Campanhas/Banners

 Links

 Nossos Artigos

 Matérias

 Ser Vegetariano

 Proteção Animal

 Escreva-nos!

Criando Papagaios, Calopsitas e Agapornis.
                          
Alimentos Tóxicos

Alimentos venenosos para aves

Texto do Zootecnista:   Francisco Freixinho Jr 

 (exclusivamente para o site Birdmania)


Este artigo caro leitor, se propõe a esclarecer um pouco sobre alimentos venenosos e ou tóxicos para aves, em uma linguagem bem acessível ao iniciante que demanda informações mais genéricas e simples para a lida diária com suas aves de estimação. Em primeiro lugar devemos lembrar-lhes que as aves por serem animais de sangue quente, monogástricos e de metabolismo mais rápido que os mamíferos, são mais susceptíveis que estes a intoxicações, demonstrando debilidade e indo a óbito antes que os  que os demais animais.

   
Vejamos então os principais grupos de substâncias tóxicas, que ocasionalmente são fornecidos as aves em cativeiro:

   
Frutas, legumes e verduras: existem alguns alimentos deste grupo que são tóxicos somente para as aves, outros são desaconselhados porque costumam conter muitos agrotóxicos, e que por não serem indispensáveis, é melhor que não se forneça, como é o caso do tomate, que além de ser muito contaminado por defensivos, contém oxalato em sua composição devendo ser evitado para aves por causar problemas renais. Outro alimento comumente contaminado e que também não trás nenhum benefício é o alface; que além de pobre em nutrientes, pode estar contaminado com coliformes fecais por exemplo, gerando diversos problemas.Quando for oferecer folhas, dê preferências as
folhas escuras, muito mais nutritivas e que estejam bem lavadas. O jiló é um
excelente alimento para pássaros, mas também costuma conter muitos defensivos, o que demanda uma lavagem criteriosa antes do arraçoamento, como também é o caso do pimentão e outras hortaliças.


O abacate é um alimento que a literatura cita como tóxico, particularmente nunca ofereci e nem conheço quem o ofereça, pois sendo tóxico ou não, é extremamente calórico e gorduroso, o que para aves cativas pode levar aos problemas comuns das dietas hipercalóricas. É fato que turdídeos e outras aves consomem abacate na natureza, mas não se deve jamais observar a alimentação de uma ave silvestre e transpô-la para o cativeiro sem nenhuma consideração à parte.

A soja assim como outras sementes de leguminosas é venenosa. O princípio ativo é o pigmento sojina, que se degrada depois do cozimento. Sendo assim, todos os feijões só devem ser fornecidos cozidos, tostados(em forma de farinha de soja por exemplo), ou germinados, que se tornam assim menos calóricos e mais nutritivos. A esta leitura o leitor pode perguntar, mas não é a pomba silvestre uma grande praga da soja no Brasil, como pode esta ser tóxica?
A resposta é que natureza é natureza, cativeiro é cativeiro. Papagaios e outros psitacídeos selvagens por exemplo se alimentam de sementes de leguminosas arbóreas muitas vezes como base alimentar, e estas costumam ser ricas em glicosídeos cianogênicos, compostos tóxicos que afetam o ciclo da respiração celular, matando por asfixia se consumido em uma determinada quantidade. Porém estes animais consomem antes da alimentação matinal
argila, que é obtida em barrancos na forma de caolim, e sendo rica em minerais com capacidade de troca catiônica, adsorve as toxinas, ou seja, gruda nas substâncias tóxicas e sai com estas nas fezes.


O girassol assim como o milho ou o amendoim não é tóxico, mas são sementes muito susceptíveis a contaminação por fungos, que produzem um metabólico tóxico chamado aflatoxina. Problemas no armazenamento e
colheita das sementes geram aflatoxinas, que uma vez produzidas condena o lote inteiro. A resistência das aves a estas substâncias é variável, sendo maior nas aves domésticas, mas o consumo continuado de sementes contaminadas gera diversos problemas de saúde e debilidade geral no plantel. A melhor prevenção é escolher semente intactas, secas, sem poeira e sem sinais de fungo, e nunca
lavar as sementes. Existe a crença que um tratamento térmico, a lavagem ou a exposição das sementes contaminadas ao sol, pode desnaturar as aflatoxinas, o que não é verdade, estas só são destruídas a uma temperatura superior a
temperatura de queima das sementes.

O alpiste é um excelente alimento para pássaros, mas também sofre problemas de qualidade devido ao tempo e condições de armazenamento, o que acaba gerando fungos e estragando a semente. Muitas vezes o alpiste também vem com excesso de defensivos, o que por vezes faz com que os pássaros rejeitem o mesmo, e o criador deve estar atento para estes sinais, descartando o lote que apresentar tais características. Um estudo feito na Europa revelou que em culturas realizadas em aves doentes, os microorganismos que atacavam as aves eram os mesmos que estavam nas sementes, e de fato, a cultura das sementes revela que estas podem conter diversos agentes outras sementes, nunca deve ser lavado.

Alimentos industrializados para humanos

De modo geral deve se evitar estes alimentos, ricos em fermento, sal, gordura ou açúcar, e ainda estimulantes como o café, chocolate ou refrigerantes. O leite não deve ser dado, pois pelo fato das aves não possuírem lactose para digeri-lo, este se torna indigesto. Estão liberados certos alimentos e complementos alimentares de uso infantil e pré-cozidos, como as farinhas lácteas e outros utilizados há anos pelos criadores, com
excelentes resultados. Pode-se dar também certos biscoitos como o cream-cracker e outros integrais, para papagaios e outros psitacídeos com segurança.

Conclusões:

Em se tratando de alimentar aves não devemos fugir muito do tradicional, devendo sempre estar antenados ao que se publica na literatura especializada e o que se usa nos melhores centros. Fugir de alimentos velhos, sementes quebradas, e procurar na medida do possível cultivar parte dos alimentos, evitando hortaliças cultivadas sem critério. Para alimentos de origem animal como os ovos por exemplo o cuidado deve ser redobrado, pois estes se estragam e se tornam tóxicos ainda mais facilmente. Remédios são uma constante fonte de intoxicação, quase sempre por hiperdosagem, o que pode acelerar o óbito das aves afetadas.

                                                Francisco Freixinho Jr     
                                                                       Zootecnista     


Outros perigos na vida de seu pássaro:

  •  Café e chá (ambos contém cafeína e todos sabemos que não é bom)

  •  Bebidas alcoólicas (nem é preciso explicar porque)

  •  Sementes de maçã (tem efeito cumulativo de cianeto)

  •  Amêndoas (possui efeito residual de cianeto)

  •  Chocolate (delicioso para humanos podendo ser fatal para pássaros)

  •  Flores como Azaléia e Begônia (na dúvida, não dê nenhuma flor)

  •  Cebola 

  •  Sal e alimento humano (eles podem pedir, mas você não deve dar!)

  •  Batatas cruas (tem muito amido)

  •  Ovos crus (apenas a gema cozida)

  •  Refrigerantes ou energéticos (pois são muito doces e contém gás)

Cuidado com fumaça, de frituras, cabo de panelas queimando, cigarro, cômodos recém pintados, incensos, aromatizantes, inseticidas em spray. Todos eles podem intoxicar seu pássaro. 

Não deixe ao alcance de seu pássaro, lápis (contém grafite), maquiagem, produtos de limpeza, sacos plásticos, remédios, óleos, brinquedos em formato de argola (certa vez meu papagaio colocou a argola sem querer no pescoço e ficou desesperado para tirar, sorte que eu estava próxima). Panos, pois eles podem enroscar a unha e ficar muito nervosos por não conseguir se soltar).

Cuidado com seu pássaro solto na cozinha e banheiro. Na cozinha existe o perigo do fogo, panelas destampadas, produtos de limpeza e no banheiro, além dos produtos de toalete existe o perigo da água, no vaso sanitário ou na banheira, eles não vão conseguir sair da água e poderão morrer afogados se não houver alguém por perto! Lembre-se qualquer barulho pode assustá-los e na tentativa de fuga podem cair no lugar errado! Muito cuidado!

 

[ subir ]

[ voltar ]


BIRDMANIA 1999-2008 - birdmania@uol.com.br